O internauta comenta.

Paulim Bandeira                              Enviado em 12/03/2009 às 11:26
paulimbandeira@hotmail.com

Caro amigo. Todo trabalho é digno de notoriedade. Mas vindo de você, torna-se ainda mais notório, devida a grande irreverência trazida a nós, nos fatos abordados por vós, em um estilo único de comunicação, baseado na verdade, serenidade e ética. Ainda assim, dificilmente conseguimos assistir um veiculo de comunicação com tamanha imparcialidade, seriedade e por que não citar a irreverência, diante das abordagens levadas ao conhecimento publico daqueles que admiram a comunicação real e verdadeira. Por isso, te desejo todo o sucesso que puder abarcar, e toda felicidade que tu puderes ter, expressar e sentir, no exercício da amada atividade que para tantos é irritante, mas que para ti, certamente é um hobby.
Do Amigo Paulim Bandeira – Facim! Facim!!! – continue sempre assim.

Meu Caro amigo Paulim. Que honra tê-lo como leitor e comentarista, muito obrigado pelas palavras de incentivo. É isso que nos faz desenvolver esse trabalho que você carinhosamente chama de hobby. Abraços e vamos à luta.

SEGUNDO COMENTÁRIO.

Fernando
fernandus30@bol.com.br                             Enviado em 12/03/2009 às 9:15

Deu em o estado de s.paulo

De Rosa Costa:

Sarney usou Senado para vigiar bens

Parlamentar deslocou seguranças para se precaver de eventual revolta em São Luís pela cassação de Lago

Preocupado com a hipótese de que a cassação do governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT), desencadeasse uma revolta que pusesse em risco os bens da família em São Luís, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ordenou que quatro servidores da área de segurança da Casa reforçassem a defesa dos imóveis do clã na cidade. Por determinação de Sarney, os policiais “mapearam” as hostilidades por quatro dias. A viagem, tida como “missão oficial”, ocorreu antes de Agaciel Maia deixar a diretoria-geral da Casa.

Os policiais chegaram a São Luís no dia 9 de fevereiro, véspera da data marcada para o julgamento de Lago, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O governador foi cassado pela corte apenas na quarta-feira da semana passada, quando o TSE também determinou a posse da senadora Roseana Sarney (PMDB-MA), segunda colocada no pleito de 2006. Apesar disso, Lago ainda recorre no cargo.

Sd. Paulo Coelho
paulocoelho.passos@bol.com.br

 

Enviado em 13/03/2009 às 12:38

Amigo Adonias, quero, assim como todos os que o conhece, profissionalmente e pessoalmente, congratular o NOBRE trabalho que você desenvolve, por meio das materias e assuntos abordados em seu blog, onde desejo-te muito sucesso nessa iniciativa, que vem para nós barra-cordenses, enriquecer ainda mais esta integração educacional/cultural regional. Gostaria tambem de agradecer a ajuda me prestada naquela madrugada de sabado, onde me foi demonstrado o grande ser humano e amigo que és, além do profissional de aspecto serio, etico e comediante que sempre nos aborda com cometarios hilarios e criativos, em uma forma UNICA de ser. Abraço Sd. Coelho.

Resposta: Meu amigo Sd Coelho, quem o conhece sabe que estas suas palavras vem do fundo do seu coração, pois todos os Barracordenses sabem o quanto você é sincero e amigo. Um abraço e obrigado pela visita e o comentário

4 Responses

  1. Amigo Adonias, quero, assim como todos os que o conhece, profissionalmente e pessoalmente, congratular o NOBRE trabalho que você desenvolve, por meio das materias e assuntos abordados em seu blog, onde desejo-te muito sucesso nessa iniciativa, que vem para nós barra-cordenses, enriquecer ainda mais esta integração educacional/cultural regional. Gostaria tambem de agradecer a ajuda me prestada naquela madrugada de sabado, onde me foi demonstrado o grande ser humano e amigo que és, além do profissional de aspecto serio, etico e comediante que sempre nos aborda com cometarios hilarios e criativos, em uma forma UNICA de ser. Abraço Sd. Coelho.

    Resposta: Meu amigo Sd Coelho, quem o conhece sabe que estas suas palavras vem do do fundo do seu coração, pois todos os Barracordenses sabem o quanto você é sincero e amigo. Um abraço e obrigado pela visita e o comentário.

  2. Adonias, boa tarde!!

    Acho que esta matéria do Ed wilson poderia ser publicada no seu blogue como matéria de capa, é uma exposição clara do que aconteceu em Imperatriz.
    A intenção é passar informação a todos de uma maneira cristalina, para que todos não tenham nenhuma dúvida e possam ser formadores de opinião com o conhecimento da verdade. Um forte abraço e até breve.

    Blogue do Ed Wilson
    Sábado, 14 de Março de 2009

    JACKSON LAGO E A CABEÇA POLÍTICA DE IMPERATRIZ

    Havia pelo menos duas mil pessoas na rua durante a manifestação de sexta-feira 12, contra a cassação do mandato do governador Jackson Lago (PDT). O jornal “O Progresso” contou 5 mil e a Assessoria do Governo calculou 15 mil.

    O blogue tentou várias vezes obter o número oficial da Polícia Militar. Em vão. No dia seguinte 13, ao encontrar um soldado nas imediações do campus da Ufma, questionei novamente sobre a quantidade de pessoas na passeata.

    – Nem fizemos questão de conferir. A corporação está insatisfeita com o governador, respondeu o policial.

    Números à parte, o fato é que a avenida Dorgival Pinheiro de Sousa estava apinhada de gente e o ato público final lotou a praça de Fátima.

    Grande parte do público foi arregimentada pelos prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, MST e líderes comunitários da região.

    O prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), caiu em campo para prestigiar o governador. Foi à rua chamar o povo e liberou os funcionários e as escolas. Caravanas de 13 cidades, citadas no palanque, engrossaram a soma.

    OUTRA HISTÓRIA
    Existem, porém, outras motivações no episódio. Em Imperatriz e arredores, caminham de mãos dadas dois sentimentos: o separatismo e o anti-sarneísmo.

    Gari, pistoleiro, garimpeiro, fazendeiro, paneleira, motoboy, taxista, cobrador, estudante, advogado, comerciante, empreiteiro etc, todo imperatrizense nativo ou forasteiro adotado tem a mesma tese: “a família Sarney abandonou Imperatriz”.

    A região tocantina era interpretada como um faroeste maranhense. Uma terra sem lei, em estágio pré-político, arbitrada pela força do crime organizado sob o comando do ex-deputado federal Davi Alves Silva.

    Nesse ambiente, as instruções normativas do Estado não cabiam. Até que veio a “Operação Tigre”, sob o comando do sarneísta João Alberto, dizimando uma parte do crime organizado e até o desorganizado.

    Mas o sentimento de “abandono” ficou latente. Só foi moderado nas duas gestões de Roseana Sarney (1994 a 2002), no governo itinerante, ainda assim timidamente.

    Então, aos poucos, a oposição foi construindo dois discursos bem elaborados: era preciso separar a região tocantina e divorciar-se de Sarney – o pai que abandonou o filho distante.

    A tese do Maranhão do Sul foi rapidamente incorporada pelo ainda deputado Sebastião Madeira (PSDB). A proposta eleitoreira foi aos poucos sendo incorporada à cultura dos sulistas maranhenses. E hoje é quase um messianismo.

    LASTRO DE JACKSON
    Jackson Lago soube aproveitar as circunstâncias específicas da geopolítica do Maranhão. Em 2006 escolheu um candidato a vice de Imperatriz, o pastor Luis Carlos Porto (PPS).

    Nas disputas anteriores ao Governo do Estado, Lago também emplacou vices do sul: Jomar Fernandes e Deoclides Macedo.

    E mais: depois de eleito, desembarca pelo menos duas vezes por mês na região tocantina. O governador é quase um filho adotivo de Imperatriz, de onde já recebeu o título de cidadão.

    A escolha do vice Luis Porto, além do critério geográfico, atentou ao cenário da religiosidade local. Porto é pastor. E Imperatriz é cheia de contrastes. A violência continua, diante de uma avassaladora expansão do movimento evangélico na cidade.

    Na outra coligação, liderada por Roseana Sarney, a escolha do vice João Alberto (PMDB) não atendia mais às necessidades de contenção da violência nos moldes da “Operação Tigre.” Em Imperatriz ainda se vive de bala, mas muito mais de bíblia.

    Ao messianismo separatista junta-se um forte clamor por Deus. As próprias tragédias comuns na cidade (assassinatos de prefeito, padre, empresários, crimes passionais etc), quando exacerbadas, motivam manifestações de cunho religioso.

    PACOTE COMPLETO
    Mas, além do vice com essas características, faltava a Jackson Lago cumprir uma outra tarefa: demonstrar entusiasmo pelo Maranhão do Sul. E assim foi feito, na esteira da bandeira eleitoreira de Madeira e de tantos outros.

    Pode considerar-se um amaldiçoado o cidadão que se posicionar contrário ao Maranhão do Sul ou questionar por razões técnicas a criação de uma nova unidade federativa.

    Foi esse caldo cultural, somado aos “incentivos financeiros” do ex-governador José Reinaldo (PSB), que impulsionou a vitória de Jackson Lago em Imperatriz, chegando a quase 80% dos votos no segundo turno.

    Jackson Lago foi mais habilidoso na estratégia. Até em eleição de sindicato criou-se a cultura de um vice do sul do Maranhão. A religiosidade e o separatismo ficam como sugestão para os estudos de antropólogos, sociólogos e teólogos.

    Fato concreto é que o governador foi bem recebido em Imperatriz. Não por 5 ou 15 mil pessoas, mas por pelo menos 2 mil. É muito, considerando-se a indiferença da população de São Luís à sua cassação.

    A manifestação poderia ter sido perfeita, não fosse o deslize do último orador. Já era noite na praça de Fátima, o tempo estava abafado, quando Jackson Lago concluía seu tão esperado discurso.

    Num governo engendrado e consorciado ainda na gestão de José Reinaldo, marcado por obras inacabadas e outras inexistentes, desvio de recursos (Ópera-Prima), novos milionários surgindo do dia para a noite, arrocho salarial e aliança com a direita tucana, Jackson Lago terminou seu discurso conclamando o povo a resistir em defesa do seu mandato.

    Sem tremer nem temer, disse assim: Vamos à luta, por “trabalho, honestidade, ética e aplicação correta do dinheiro público”.

  3. Meu grande amigo Adonias, teu blog está muito bom, bem editado e com notícias da hora, quero te dar os parabéns e que conserve assim, sem brigas políticas paroquiais e sem atingir a honra e a imagem de qualquer pessoa. Quero salientar apenas que já era sem tempo a conclusão do socorrão de Presidente Dutra e espero que seja inaugurado o mais breve possível. Ha já ia esquecendo dá um chá calmante pro Vice-Prefeito Zezão, pois Roseana vai assumir o Governo, logo, logo, minha dica do chá: capim santo e erva-cidreira bem adocicado. Um forte e fraterno abraço a você meu caro Adonias, continue assim, já pus seu blog nos meus favoritos. “Deputado”

    Resposta: Meu grande amigo Deputado Benjamim, obrigado pelas palavras e incentivo de apoio e pela visita e comentário.

  4. cade o atendimento no canto do socorrão onde se diz atender os pobre coitados que procuram tirar fichas,m lá estão umas servidoras tratando mal o povo, 04 horas da manhã, agente vai pra lá, chegan do lá elas diz as fichas da 1ª a 5ª ja foi entregue pra quem? é encaminhamento!, exames pra marcar só se for de feze e urina pra receber com 30 ou 60 dias, as servidora daquele órgão é uma tristeza, não tem conhecimento, não sabem se quer ler uma requisição. Cadê a secretária de saúde?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
Arquivos do blog