Resposta a um “Viriador” cara de pau

Não entendi o porque de na última segunda-feira 26/04/2010 um “viriador” da prefeita de Presidente Dutra ter destilado tanto veneno à minha pessoa. Não entendi até mesmo porque há muito tempo não assisto uma sessão naquela casa pra que meus ouvidos não sejam agredidos com tanta besteira que é dita ali, salvo raríssimas exceções. O tal “viriador”, segundo o que eu soube, ficou furioso com um requerimento da vereadora Silvia que pedia à presidência a transmissão das sessões ao vivo por uma das Rádios FM locais (Portal FM ou Fm Cidade) como sempre aconteceu em gestões anteriores. Vejam bem, a vereadora não citou o nome de nenhuma emissora, mas o “viriador” que anda em baixa na prefeitura, se utilizou do momento para tentar fazer uma média com a prefeita e o fez da tribuna, como sempre vem fazendo; de maneira sórdida, rasteira e covarde, pois geralmente deixa pra discursar por último para que as baboseiras que fala não sejam contra-atacadas por qualquer outro vereador. Com a fúria de um tresloucado, o tal “viriador” fez ataques violentos a mim, chegando a me chamar de irresponsável e outros impropérios, foi quando o vereador Aristeu Nunes cedeu aparte à Silvia que esclareceu “que em seu requerimento não estava especificado nome de emissora nenhuma, apenas pedindo a transmissão das sessões ao vivo e na íntegra por uma FM local e se o “viriador” tinha algo de pessoal contra a Portal FM, ela não tinha nada com isso” completou a vereadora. Me recuso a citar o nome deste cidadão por achar que não vale a pena gastar tempo com uma criatura tão insignificante, sem importância e sem aquela massa cinzenta que as pessoas inteligentes têm na cabeça. Eu gostaria mesmo era que esse “viriador” desse importância a minha vida, do tanto que eu dou à sua: NENHUMA. É bom que o “viriador” saiba e ele sabe muito bem disso que eu nunca pedi pra ninguém falar por mim pra fazer tal transmissão, coisa que nunca me interessou e nem me interessa, pois gosto mesmo é de defender os interesses da comunidade, não os meus.

Antes de mais nada gostaria apenas de esclarecer que sou um profissional da mídia, não da política. Não dependo de prefeitura, não tenho e nunca tive nenhum parente empedurado nas têtas da prefeitura, ao contrário de alguns vereadores que além de terem direito a um cargo de assessor e sempre nomeiam parentes, (isso mesmo cada vereador tem direito de nomear um assessor na câmara) ainda sangram os cofres do município empregando familiares, tudo à margem da lei.

Voltando ao assunto. Em vez de se prestar a esse papel ridículo, o “viriador” deveria mesmo era procurar o que fazer e em nossa cidade tem e muito. Vou citar apenas DEZ, DEZ casos para ver se esse “viriador” tem coragem de falar na tribuna da câmara. Passaria horas enumerando os desrespeitos da atual administração com a população, mas vamos a alguns:

01 – Se o “viriador” tivesse bom da vista, iria ver que ao lado, praticamente colado ao prédio da câmara, os restos da tradicional escola municipal agonizam em meio a pés de mamona e uma placa com o valor de R$ – 822.086,09 (oitocentos e vinte e dois mil, oitenta e seis reais e nove centavos) que ninguém sabe onde foram parar. A prefeita Irene Soares derrubou o colégio em 2006 com a desculpa de construir a sede da prefeitura e hoje não tem a escola, nem o dinheiro e nem a prefeitura e o “viriador” acha isso normal, e o irresponsável sou eu.

02) – A Quadra Poliesportiva do bairro Cibrazém é outra obra que foi começada e abandonada no inicio da gestão ireniana por que estava sendo feita com material de quinta categoria e os técnicos do ministério dos esportes condenaram e lá só ficou uma estrutura metálica. Ninguém até hoje explicou onde foi parar o restante dos quase trezentos mil liberados para a obra.

03 – A população quer saber o que foi feito de mais de um milhão e meio de reais liberados em 2006 pelo ex-governador balaio Jackson Lago para equipar e ampliar o Funrural. Até que começaram a obra, mas ela foi condenada pelos técnicos da Secretaria Estadual de Saúde por causa do péssimo material que estava sendo utilizado. Neste período a prefeita gastou quase quinhentos mil reais com a compra de equipamentos para funcionar o Funrural que estava em obras, é o que está em sua prestação de contas. Para cobrir o rombo o jeito foi dar de mão beijada Funrural para o governo do estado transformá-lo em socorrão.

04) – Seria oportuno se o “viriador” explicasse porque em alguns povoados os alunos estudam sentados no chão de escolas de taipa.

05) – Outro fato que ninguém consegue explicação: Por que na gestão Irene Soares o caiu o número de alunos matriculados. A defasagem passa de mil. É “viriador” enquanto a maioria dos prefeitos se preocupam em aumentar o número de alunos para ganhar mais recursos do FUNDEB, sua patroa (Irene) não ta nem aí.

06) – A prefeita reformou segundo sua prestação de contas, 15 quilômetros da estrada que liga os povoados Pintombeira a Taboa dos Lopes, a estrada só tem 6km, nem se a reforma fosse feita de ida e volta a conta não bateria, não mesmo “viriador”?

07) – Irene Soares prestou contas de um poço artesiano na Taboa dos Lopes e o único encontrado pelo promotor Lindonjonsom Gonçalves foi um perfurado em 1994 pelo ex-prefeito Jurandy Carvalho, mas eu acho que o “viriador” sabe onde esse poço foi perfurado.

08) – E a estrada que foi construída pela atual administração ligando o Povoado Palma ao Crioli do Joniniano? Ela aparece na prestação de contas da prefeita só que o promotor não encontrou.

09) – A administração que o “viriador” tanto defende pagou 4 diárias de vinte reais para alguns trabalhadores rurais limparem o açude do Angical segundo foi apurado pelo Ministério Público, só que na prestação de conta aparece um gasto de quase cinqüenta mil reais, dinheiro que daria pra construir quase oito açudes.

10) – Será que o “viriador” já levou algum parente ou eleitor seus para se consultar no Hospital Materno Infantil? É claro que não. No terreno que a prefeita diz ter doado para o município num igarapé ali no poço verde atrás do bara do Mota foi enterrado mais de um milhão e meio de reais e o tal Materno agoniza em meio ao abandono e ao descaso.

 Faço um pergunta aos internautas: Quem é irresponsável? Sou eu que combato e denuncio toda essa bandalheira ou o nosso “ilustre viriador” que não ver, não sabe, se cala e apóia tudo?

Agora faço um convite a todos, todos os vereadores a fazerem uma visita aos Bairros de Fátima e Angelim. Só são pode ser a pé ou de jumento, tem que ser de carro, depois me contem a aventura.

Ridículo e antiético é defender e apoiar uma prefeita cassada em dois processos pela Juíza Rosa Maria da Silva Duarte da Comarca de Presidente Dutra por suposta compra de votos e abuso do poder econômico.

Em tempo: Certa vez o ilustre Juiz Simeão Pereira e Silva que comandou a nossa comarca, hoje na comarca de Timom me explicou o significado do que é ser, Vereador, Variador e Viriador:

Vereador: É aquele sujeito que faz de tudo pra mostrar que é sério e honesto.

Variador: É aquele que varia de grupo em grupo e

Viriador: É aquele que não sai da Virilha do prefeito.

A resposta foi dada, não toco mais nesse assunto. Já perdi tempo demais.

5 Responses

  1. que é isso rapaz, vc tá dizendo que esse dito não sai da virilha da prefeita?eu até imagino quem seja essa criatura que há muito anda mamando nas tetas da prefeitura e nunca mais soube o que é trabalhar;parabens “cabra” vc respondeu a altura;o problema dessa laia é que ela perdeu o contato com a realidade dos problemas de presidente dutra

  2. Senhor Adonias Soares, não sei pq vc ataca tanto os vereadores que apoiam a nossa grande prefeita Irene Soares que mt tem trabalhado em nossa cidade, especialmente o vereador em questão. Olha, estive na camara nesse dia e o que o vereador disse a teu respeito foi so a verdade, concordo com ele em genero, numero e grau, vc eh mesmo um porre. Vejo que vc continua assassinando muito a gramatica em seus textos, neste post vou citar apenas um, pra que vc faca a devida correcao. veja so:

    Vc fala “EM VEZ DE” se prestar a esse papel ridículo, o vereador deveria era procurar o que fazer…, Porém, ao fazermos a conexão entre duas idéias divergentes devemos usar “AO INVÉS DE”, e não “EM VEZ DE”.

    Um grande abraco e obrigado pelo espaco.
    Atenciosamente,
    Dr. FERNANDO MAMEDE SOARES – estudante de direito do CEUMA.

    Resposta: Pensei que você fosse professor de português e sendo estudante de direito do CEUMA, só poderia mesmo escrever uma idiotice tão grande como essa. Olha, se algum professor te ensinou essa besteira, peça urgentemente indenização por danos intelectuais e morais, só assim saberemos realmente quem você é.

    Veja bem:
    AO INVÉS – Ao contrário de: Compara não só “idéias” mas também ações, situações opostas etc.

    “Ao invés de chover, fez sol”. “Em vez de ficar calado, falou besteira”.

    EM VEZ DE – EM LUGAR DE: Compara idéias, ações diferentes, sejam ou não opostas etc.

    “Em vez de ficar calado, falou besteira.” “Em vez de querer bajular a Irene e o “viriador”, deveria abrir um livro de gramática e bater com um porrete na própria cabeça durante um dia inteiro”.

    Ou seja, usa-se “em vez” para todos os casos, e “ao invés” ou “ao revés” apenas para os casos de oposição.

    Agora vá ao quadro negro e escreva 500 vezes:

    AO INVÉS DE – Ao contrário de.
    EM VEZ DE – Em lugar de.

    Não precisa agradecer.

  3. será se esse poço não foi o que foi perfurado na casa do presidente da câmara;o filhinho de babai itamar lucena

  4. EU PARTICULAMENTE PENSO SOBRE O ASSUNTO Q A
    DEMOCRACIA ISSO PARA NÓS ESPOR O Q PENSAMOS SOBRE ATOS SACANAS DE ROBALHEIRA DE ADMINISTRADOR PUBLICOS Q ESTÃO COM AS MÃOS E OS PÉS NÓS
    COFRE PUBLICOS SEM NOS DAR UMA PEQUENA SATISFAÇAO.
    SR; ADONIAS VC ESTA DE PARABÉNS

  5. Adonias, nos que moramos fora de PDutra, queremos saber quem é o dito cujo; sera o JARBRAS?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
Arquivos do blog